terça-feira, 16 de agosto de 2011

Poema sobre a paz e Dia de sorte poético

-Autor: Mauro César Bandeira-

"Vivemos de incerteza
Uma incerteza
Incerteza...

Veremos a paz?


Incapaz
Nossa cidade
Não tem paz



A paz pela paz


É a paz"


Dia de sorte poético
-Autor: Mauro César Bandeira-

"Esse dia que foi
Tive muita sorte
Não sabia o que escrever
Meus pensamentos foram embora
Onde estão as ideias
O dia também se foi

Um dia alcançaremos o tempo
E não estaremos lá
No campo das ideias
Apenas em pensamentos
Tentarei escrever no papel
Mas quem sabe algum dia

Poucos trabalhos
Sem ganhar dinheiro
Eu estou sem emprego
Como irei viver
A poesia é apenas um amor
Que desaparece

Uma  POESIA, um destino
Um reencontro de letras
Tristes sem nada a dizer

A cultura é uma expressão
Um contagio e uma procriação
Palavras escritas e lidas
Incansável eternidade
Assim é a poesia"

Nenhum comentário: