terça-feira, 27 de março de 2012

Vela Velha





Em um canto escuro,
Sozinha e inconformada,
Agoniza em seus últimos relutantes flamejos,
A se esquivar do repouso final em um fundo qualquer,
Irreconhecível e flácida, aquela que foi um dia uma vela formosa,
Que provocara sorrisos e conforto ao ser acesa,
A espantar, vívida, a escuridão daqueles que a cercaram, um dia.


Por Rafael Castellar das Neves @Desce Mais Uma!

5 comentários:

Rafael Castellar das Neves disse...

Obrigado e abraço, Flavião!!

[]s

Ana Andreolli disse...

aaaah, eu sabia que já havia lido hahaha é do Rafa. =**

Rafael Castellar das Neves disse...

hahahaha...isso aí Ana!! O Coruja Cultural tem um espaço para o Desce Mais Uma! rsrsr

Maíra Souza disse...

Muito bom! =)

Rafael Castellar das Neves disse...

Oi Maíra! Que bom que gostou!

[]s