terça-feira, 30 de outubro de 2012

Favela Paris

Denso, polêmico e com uma escrita cercada de sutilezas, o livro Favela Paris, de Sidney Amaral, será lançado na Rocinha no dia 24 de novembro


Uma surpresa atrás da outra sob um olhar totalmente inusitado sobre o tema da segurança pública e das drogas no Rio de Janeiro. Assim é Favela Paris (2012, Editora Aped), o livro de estreia do escritor Sidney Amaral, que será lançado no Rio no dia 24 de novembro. A obra, em narrativa instigante, conta a história de três pessoas cujas vidas se entrelaçam graças a uma série de fatos que poderiam ser classificados como coincidências.
   
O construtor Ari, morador de uma favela, a empresária multimilionária Jaqueline e o policial Carlos têm muito mais em comum do que o traçado de suas vidas parece mostrar. Quando os caminhos se cruzam, eles notam que sonham, juntos e por motivos diversos, em acabar com a violência na cidade em que vivem.
   
Daí a fazer uma revolução, é uma outra história: a história que Sidney Amaral constrói e desenvolve até a última página. Ela passa pela criação de uma equipe para-militar, com recursos tecnológicos e financeiros suficientes para iniciar o plano ambicioso de combater o tráfico no Brasil.
     
Com uma escrita repleta de sutilezas e de cortes que lembram a linguagem cinematográfica, Favela Paris pode, facilmente, ser considerado um thriller urbano. O tema da violência e da legalização das drogas é tratado e encarado de frente pelo autor. Para isso, entram em cena os personagens e seu sonho de exterminar o tráfico.
    
Ao abrir Favela Paris, o leitor pode esquecer tudo o que já leu sobre o tema. O que este trio de personagens tem a dizer sobre violência e bem estar das cidades modernas vai além do que já foi feito. Polêmica, a obra se propõe a clarear uma discussão, sem querer ser panfletária ou indicar caminhos.


Cheio de reviravoltas, o livro reúne, de forma definitiva num triângulo nada usual, três dramas pessoais. O primeiro é do policial que tem sangue nas mãos, mas que busca um caminho para refrear a violência. O outro é da empresária multimilionária vítima de um crime que marca sua vida para sempre. A eles se junta o drama do construtor, menos marcado pela violência, mas fruto da desigualdade que empurra, muitas vezes forçosamente, o morador do Nordeste do Brasil para o Rio de Janeiro.
  
Sidney sabe que a sua Favela Paris é controversa (a começar pelo nome) e, em alguns momentos, pode ser vista como um exercício do absurdo, de um mundo sem limites. E assume este feito: “Peguei um debate já proposto, que é a questão das drogas, e o coloquei num contexto de ficção. Esta é a beleza da literatura, porque podemos dobrar a realidade, testar as mudanças, provocar as pessoas”.
 
o autor Sidney Amaral lança seu livro "Favela Paris"


Sidney Amaral nasceu em São Paulo em 1974. Ainda criança, mudou-se com os pais para a cidade de Aracaju (SE), onde vive hoje. Formou-se em Direito e, logo depois, seguiu para Florianópolis (SC) para fazer Mestrado na área. A relação definitiva com o Rio de Janeiro começou em 2003, quando passou a frequentar a cidade rotineiramente em função de compromissos profissionais.



Lançamento livro Favela Paris:
Biblioteca Comunitária da Rocinha – C4
Estrada da Gávea, 454 Rocinha
24/11 às 16h
Favela Paris (2012)
AUTOR: Sidney Amaral
EDITORA: APED (Apoio e Produção Editora)
Contato: Zélia de Oliveira / Tels: 21 2498 – 8483/ 21 9996 9067
208 páginas // 14x21cm // R$ 26

Nenhum comentário: