quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Holy Motors


Ora uma velhinha exercendo a mendicância, ora um pai buscando a filha na festa, ora um assassino, ora um louco inclassificável invadindo um cemitério e capturando uma top model.
Essa é a profissão do Sr. Oscar. Assumir diferentes papeis, com diferentes caracterizações e diferentes personalidades, tão bem interpretadas que às vezes realidade e fantasia se confundem.
Diariamente uma limusine branca vem buscá-lo e levá-lo a seus compromissos.
Isso é tudo o que sabemos do Sr. Oscar.
Interpretado por Denis Lavant e realizado por Leos Carax (o bissexto diretor de "Os Amantes de Pont Neuf", com Juliette Binoche), HOLY MOTORS é uma fantasia urbana surreal e existencialista, uma homenagem ao ofício do ator, uma ode ao cinema, à arte, a Paris. Pode ser muita coisa.
Assisti e escrevi sobre ele aqui:
Comentários são sempre bem vindos.
Maurício Limeira

2 comentários:

Felipe Terra disse...

Caramba, eu vi o Cuenca falando - muito bem, por sinal - do Holy Motor...
Muita vontade de vê-lo...

Abraço Maurício,
do Felipe.

Filmantes disse...

Veja, Felipe.
Vale a pena.

Abraços.